Dicas

Quanto temos para dar?

É possível se dar 100% aos filhos? Será que é isso que aproxima uma mãe da perfeição? Coloco mãe pois é fácil identificar que são as que, de modo geral, têm mais dificuldades em impor limites (no sentido de fronteiras) na relação com os filhos. O grupo materno que consegue um meio-termo é sem dúvida a minoria; as outras giram.

Setembro Amarelo: ajude a amenizar a dor de quem precisa!

O sofrimento psíquico não percebido e não acolhido é uma camisa de força invisível que restringe gradativamente os movimentos, torna as alegrias mais escassas e as cores menos vibrantes… Em um primeiro momento o indivíduo luta contra essa prisão mas quando ninguém o acode, desiste lentamente até que eventualmente pára de se debater. Ele geralmente.

Separação: e viveram felizes para sempre?

Todos os desenhos de antigamente que falavam sobre casamento terminavam com: “E viveram felizes para sempre…”. A mulher, por mais moderna que seja, cresce com essa expectativa de achar seu príncipe encantado. O homem casa esperando que a mulher seja companheira, divertida e cuide dele com carinho. A paixão faz com que o outro seja.

Perdas e despedidas

Despedidas são sempre dolorosas. Não importa o tipo, nenhuma delas acontece sem alguma dose de sofrimento. Infelizmente, é impossível viver sem elas. Só conseguimos atravessar portas novas se deixarmos as outras para trás. Algumas pessoas não conseguem fechar as portas após atravessá-las. Vão as deixando abertas até que se perdem em um labirinto sem fim..

Sobre a formação da consciência crítica

Situação real: adolescentes de uma escola carioca viajam ao exterior sob a responsabilidade desta e assinam um contrato (com a ciência dos pais) que explicita as regras e a punição caso haja infração (o retorno imediato ao Brasil). Um grupo é flagrado com bebida alcoólica e a escola comunica aos pais que seus filhos retornarão.

Mãe recém-nascida*

Tudo o que eu queria era ser uma fortaleza para receber meu filho e adaptá-lo ao mundo. Me preparei, me informei, conversei, imaginei e afirmei muitas coisas antes da sua chegada. Eu só não sabia que eu não estaria lá nesse momento. Ninguém me falou que quem chega para receber o filho… é outra mulher!.

O buraco de onde sai o leite

Vou iniciar esse post colocando o mais importante: no âmbito emocional, não há nada que uma mãe que amamenta no peito consiga estabelecer com o filho que a mãe que amamenta através de mamadeira não consiga! Dito isso, podemos seguir adiante. Tenho visto muito radicalismo e deturpações de teorias que acabam gerando mais sofrimento do.

Depressão pós-parto: um olhar sobre a mãe

Ao nascermos somos um poço de sentimentos. Sem margem de segurança e sem preparo, somos invadidos por emoções avassaladoras que não pedem licença e vão moldando a nossa identidade, a maneira de nos relacionarmos com o mundo e com a própria fragilidade. Vamos construindo muros, labirintos, portas e janelas para tentarmos dar conta da impossível.

Divertida Mente

A Disney tem mudado bastante a mensagem de seus desenhos. Mais uma vez, saiu do foco a história de amor do casal romântico e entrou o tema sobre a importância dos sentimentos. Já com Frozen, a questão da agressividade ficou bem evidente. Dessa vez, em Divertida Mente, eles foram bastante explícitos. A história começa com.

Posso viajar sem filhos??

Independente da classe social, viajar se tornou algo viável para muita gente. Casais chegam a adiar os planos de ter filhos para poder curtir um pouco mais a vida viajando. E depois que o filho nasce? É possível viajar sem ele? A partir de quanto tempo de vida? O senso comum diz que quanto mais.

Frozen e as princesas modernas

Para quem já teve o prazer de assistir “Frozen”, o filme da Disney, fica evidente o quanto a história da princesa que é amaldiçoada por uma bruxa e salva por um príncipe está diferente. A princesa Elsa tem um dom de congelar e brincar com a neve. Esse dom está diretamente ligado a seu estado.

Faz diferença parto normal ou cesárea?

Ultimamente tenho acompanhado no Facebook diversos debates com relação à capacidade materna de quem opta por fazer parto normal ou cesárea. As discussões ficam acirradas e os insultos rolam soltos. Cada mulher pensa conter a fórmula certa para ser a mãe perfeita. Ao ler cada comentário só consigo pensar que esta polêmica denota exatamente a.

Assuntos delicados 1 – Perdas

Outro dia recebi a ligação de uma amiga pedindo ajuda para contar uma situação trágica recém-ocorrida à sua filha. Em uma conversa posterior veio a pergunta: “Será que toco no assunto ou deixo partir dela? Quantos assuntos delicados não somos obrigados a contar aos nossos filhos: divórcio, morte, sexualidade, doenças etc. Podem ser situações tristes.

Assuntos delicados 2 – Sexualidade

No artigo passado, abordamos assuntos delicados que, inevitavelmente, têm de ser conversados entre pais e filhos. Iniciamos pela perda e agora chegamos à sexualidade. Em todas as famílias, há um momento em que o assunto precisa ser abordado. Embora hoje, esse tema não seja mais tão visto como tabu quanto era antigamente, está longe de.

Game Over

A internet veio para ficar e certamente fará parte da vida dos seus filhos. O fato dela ser uma ferramenta multiuso dificulta muito o seu controle, afinal, terá que ser usada para pesquisas, produção de trabalhos, comunicação, lazer etc. Mas será que a questão de impor limites no tempo de lazer dos filhos é nova.

Uma boa dose de intimidade entre pais e filhos

Percebo que, hoje em dia falta uma boa dose de intimidade nas relações. Isso não é algo que se possa comprar na farmácia, nas lojas ou numa viagem à Índia. A intimidade nas relações parte da que temos com nós mesmos. Saber o que somos, o que gostamos, o que queremos e como lidamos com.

Limites e Cia Ltda

Por que será que, a cada geração que passa, mais aumenta a dificuldade de impor limites às crianças? Dizer o quanto eles são importantes – não só para a vida em sociedade, como para a estruturação do indivíduo – embora seja chover no molhado, no entanto não deixa de ser verdade. Vivemos em um mundo.

Gestação

Durante a gestação, a vida da mulher vira de ponta-cabeça e os sentimentos ficam à flor da pele. Questões emocionais que estavam enterradas no passado voltam à tona e fica difícil equilibrar tudo sem sair do prumo. Para algumas, esse período é vivido com tranquilidade. Para outras, são nove meses de turbilhão. Tudo isso independe.

Como proteger seu filho

São diversas as situações do dia-a-dia que colocam a prova a maneira como os pais protegem seus filhos e como ensinam os mesmos a se proteger. Trata-se de situações corriqueiras, desde colocar o filho sentado ou não na cadeirinha do carro com cinto de segurança, até a atitude que incentiva o filho a tomar caso.

Uma reflexão sobre escolhas

Algumas semanas atrás uma amiga me mandou uma reportagem à respeito de uma família canadense que ao ter o terceirofilho(a), resolveu não divulgar o sexo para ninguém (nem depois do nascimento); incluindo aos avós. O nome da criança, que hoje deve ter por volta de 2 anos, é Storm e o suposto intuito da escolha.

Quando nasce um bebê, nasce um pai?

A mulher engravida e o mundo como era antes se transforma. De repente, todos dão palpite em sua vida, sua conduta, sua alimentação, seu descanso, etc. Cada marido reage de uma maneira: alguns tomam para si a tarefa de cuidar da mulher como se já estivessem cuidando dos filhos, outros ignoram qualquer tipo de mudança.

Quanto tenho pra dar?

É possível se dar 100% aos filhos? Será que é isso que aproxima uma mãe da perfeição? Coloco mãe pois é fácil identificar que são as que, de modo geral, têm mais dificuldades em impor limites na relação com os filhos. O grupo materno que consegue um meio-termo é sem dúvida uma minoria, as outras.